quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Marina, de Zafón (II)

Apesar de a Susie já o ter mencionado aqui abaixo, não podia deixar de vir aqui referir um dos livros que mais prazer me deu ler ultimamente. É um romance gótico, no que de mais tradicional tem o nome (e a que ninguém liga ,habituados ao pessoal de preto...). Gótico de mistério, de casas antigas e carismáticas, de jovens à descoberta de si e do mundo, gótico de experimental (tanto do autor, que confessa não saber onde enquadrar o seu romance, como de parte da história). Há aqui tempo sombrio, há cemitérios, há som de passos e até os autómatos tão caros ao mundo gótico do experimentalismo. Curiosos? Pois a minha ideia é essa!! Foi um prazer ler este romance absolutamente  atractivo e genial. Publicado antes dos mais conhecidos e maltratado, segundo o autor, foi agora recuperado e está ao nosso dispor. Pelas ruas de Barcelona, no século XX, tão próximo, entramos num universo de filme a preto e branco em que tudo pode acontecer, como num imaginário de jovem... É um livro que agradará aos jovens e aos crescidos como nós, que não largamos um livro até o acabar, mesmo que a roupa fique por lavar e a comida seja congelada. Eu gostei e fiquei encantada. Gostava de escrever assim.

3 comentários:

ricardo azevedo disse...

boas...

não encontrei nenhuma forma de contactar a menina e pensei em fazer um comentário aqui.

Queria lhe informar de um site que vai abrir em breve, um site de troca de artigos...

onde sera possivel trocar tudo desde musica, jogos, livros etc...

parece ser interessante ;) é de um colega meu...

www.trocasonline.com

Adam We disse...

E aqui vai uma outra boa ideia para este livro:
Abra na página do meio e posicione sobre a cabeça. Assim você terá um chapéu!

folhasdepapel disse...

Eu adoro Zafón e a sua escrita tão eloquente, com personagens tão vivas e desenlaces tão surpreendentes.
O meu preferido até agora foi O Prisioneiro do Céu, mas também gostei muito de Marina pela sua melancolia. Podes ver no meu blog a minha opinião de forma mais pormenorizada: http://folhasdepapel.wordpress.com/2010/10/27/marina-de-carlos-ruiz-zafon/

Boas leituras!