quinta-feira, 21 de maio de 2009

O Pacto - Jodi Picoult

Comprei-o na segunda-feira. Terminei-o há minutos. Sempre são 440 páginas. Por um lado, estou em casa, o que significa que tenho muito tempo livre. Mas não foi por estar a adorar a leitura que o li assim tão depressa e decidi que tinha que o terminar hoje. Posso dizer que é o tipo de livro que me incomodou, mexeu comigo e a maior parte do tempo senti-me desconfortável a lê-lo. Por um lado tinha que saber o desenlace da história, e a escrita é cativante e absorvente o suficiente para o ler de uma assentada. Por outro lado, queria terminar este livro para o arrumar na prateleira e não pensar mais nele.

Nunca tinha lido nada da Jodi Picoult e parece-me que vou demorar algum tempo a voltar a fazê-lo. Acredito que para muitas pessoas, se calhar para a maioria, seja um livro excelente, a minha opinião é mesmo muito pessoal, mas eu achei a história revoltante e demasiado surrealista para ser verdadeira. Custa-me a acreditar que alguém, no seu perfeito juízo, tomasse aquele tipo de atitude com os filhos. E no entanto, é bem possível que isso aconteça, mesmo na cultura ocidental.

Sinopse
Há dezoito anos que os Harte e os Gold vivem lado a lado, partilhando tudo, desde comida chinesa e varicela até irem buscar os filhos uns dos outros à vez. Quer os pais quer os filhos são melhores amigos, por isso, não é nenhuma surpresa quando a amizade entre Chris e Emily se transforma em algo mais na altura do liceu. Tornaram-se almas gémeas no momento em que Emily nasceu. Quando ligam do hospital por volta da meia-noite, ninguém está preparado para a verdade terrível: Emily, com apenas dezassete anos, está morta devido a um tiro na cabeça, aparentemente resultado de um pacto suicida. A arma contém uma bala que Chris diz à polícia estar-lhe destinada, mas uma detective local tem dúvidas. Os Harte e os Gold, num único momento aterrador, têm de encarar o pior medo de um pai: será que conhecemos mesmo os nossos filhos?

11 comentários:

ritmargaride disse...

Devorei o "Uma questão de Fé" tanbém dela em 2 dias ;)

bjkas

ritmargaride disse...

também

Elisabete disse...

bom dia!

Eu também devorei o livro "uma questao de fé"... estou neste momento a ler "Em troca de um Coração", não é tão cativante mas mesmo assim de boa leitura :)

Cristina disse...

Fiquei curiosa. Não me apetece ler o livro mas sim saber o final... LOL

Cristina

Sonia-mae dos reguilas disse...

dela já devorei(quase todos acabei em menos de uam semana) "Tudo por amor", " memórias Esquecidas" e "19 minutos " adorei todos eles ...

wiccaa disse...

adorei o blog, continua a escrever
quanto ao livro não sabia que já tinha saído. Estou ansiosa por o ler

Betita disse...

Todos os livros da Jodi Picoult me causam alguma sensação de desconforto quando os leio!
Ela aborda sempre temas que nos revolvem todos os nossos sentimentos fazendo com nós leitores fiquemos com uma sensação de revolta e impontência perante tudo o que elas nos expõe. Não sei se me consigo explicar bem, mas o facto é que quando termino um dos livros dela fico sem palavras para descrever as sensações que ela nos passa.
Já li todos os livros dela que sairam e os meus preferidos são "Para a minha Irmã" e "Em troca de um coração", não fiquei muito convencida com o "Uma questão de fé", este último ainda estou a "digeri-lo" ;)
Parabéns por este maravilhosos cantinho com tantos livritos, passarei a ser uma visitante assidua!
Beijinhos e muitas e boas leituras!

Little Miss Sunshine disse...

Li alguns livros dela, mas também fico muito angustiada a lê-los. Fico mesmo triste a precisar de um refresh.

Tinkerbell disse...

eu adorei o livro! e adoro jodi picoult ;)

Angela disse...

ola
eu li "O ensaio sobre a cegueira" e é muita cativante.
Hoje vou apresentá-lo á turma inteira e tou com receio k comece a chorar... pois é uma historia muito bonita.
aconcelho a leitura,
dpois digam se gostaram.

cumprimentos!

Marisa Caetano disse...

Acabei de ler à pouco mais de uma hora e devo dizer que adorei o livro, não senti qualquer desconforto ao lê-lo e SEI que há quem faça muito pior aos filhos, é uma autora que admiro pois estrutura muito bem o enredo dos seus livros e prende-nos da primeira à ultima página, independentemente da divergência de opiniõesem relação a este livro, gostei muito do teu blog e voltarei cá mais vezes :)